FUTEBOL AMERICANO: Porto Velho Miners traz americanos e mexicano para fortalecer equipe

Time rondoniense busca aperfeiçoamento técnico porque tem ambição de crescer na liga BFA

FUTEBOL AMERICANO: Porto Velho Miners traz americanos e mexicano para fortalecer equipe

Foto: Divulgação

O futebol americano vem ganhando espaço na paixão desportiva brasileira e o Porto Velho Miners aproveita a fase para reforçar a equipe com estrangeiros. Para melhorar o nível técnico e competitivo, a equipe rondoniense trouxe um técnico experiente em competições de ligas norte-americanas e dois atletas sendo um mexicano e um norte-americano.

 

A estreia no campeonato nacional pela Liga BFA está marcada para o dia 6 do próximo mês de julho, contra a equipe de Rondonópolis (MT). Serão 26 horas de trajeto e o grupo pretende aproveitar o momento para estreitar os laços e trocar informações para melhorar o entrosamento, considerando o pouco tempo de treinos juntos.

 

A ambição do Porto Velho Miners é grande e, para isso, trouxe o norte-americano Terrance Prince que já foi atleta e campeão em liga nacional dos Estados Unidos (EUA). Natural do estado da Virgínia, Prince assumiu como treinador e já impôs novo ritmo de jogo aos atletas rondonienses. Conforme explicou ao jornal eletrônico Rondoniaovivo, de início já aplicou treinos e repetições para aumentar o ritmo.

 

O treinador

 

Terrance Prince vive sua primeira experiencia no Brasil, mas já conhece as equipes e considera que o esporte está começando bem e estava muito interessado em integrar uma equipe brasileira para impactar o esporte no país. Ele acha que ao redor do mundo tem muito mais oportunidades do que nos EUA que tem muitos talentos e não tem liga suficientes para os jogadores mostrarem seu potencial.

 

Também declarou que diversos países estão tentando se adaptar e abrindo as portas para que os atletas norte-americanos possam mostrar os talentos pelo mundo. A difusão do futebol americano pelo cinema tornou o esporte bem conhecido, mas os custos para operacionalizar equipes são altos e isso fez com que a modalidade ficasse muito restrita. Outro fato limitador é que esse esporte não é considerado olímpico e os Jogos Olímpicos são grandes difusores e vitrine para atletas e modalidades.

 

Sobre os primeiros dias como treinador do Porto Velho Miners, disse que o time é competitivo e tem chances de destacar em competições nacionais. Pretende impor um ritmo intenso de jogo com velocidade e isso vai chocar muita gente. O tempo é curto para a estreia, mas os jogadores estão compreendendo bem o seu jeito de jogo e está melhorando rápido.

 

O lançador

 

Outro estrangeiro que já está inscrito e treinando no Porto Velho Miners é o mexicano Brian Macias que pratica desde os 9 anos de idade por influência da família que tem histórico de atletas no futebol americano. No México, essa modalidade desportiva e tão popular como nos EUA e tem alto índice técnico de competição. Ele já jogou na Espanha e pelo que conhece do Brasil, o ritmo das equipes é mais intenso e isso favorece porque já é acostumado em disputas mais acirradas.

 

Nesta temporada de 2024 é a segunda vez que Brian deixa o México para competir em outro país e aqui pretende deixar sua marca de grande lançador. Ele avaliou os atletas de sua equipe em Rondônia como fortes e rápidos e com o aprimoramento técnico e integração com atletas estrangeiros devem desenvolver bem e crescer.

 

O recebedor

 

Se a equipe ganhou um grande lançador, buscou ainda um ótimo recebedor para que as jogadas tenham a sincronia necessária para avançar nas competições nacionais. O norte-americano Henry Perry IV conhece pouco das ligas brasileiras, mas está disposto a mostrar o seu potencial e ajudar a equipe nas competições oficiais. Pretende colaborar com o desenvolvimento técnico do futebol americano no Brasil, para isso, está confiante e se esforça para que os companheiros compreendam técnicas e modos que ajudam nos resultados pretendidos.

 

Henry pretende ganhar títulos no Brasil e acredita no potencial do Porto Velho Miners. Para ele, é uma questão de tempo para que os atletas locais compreendam e entrosem com o reforço estrangeiro. Elogiou o conhecimento e estilo do treinador e sabe que é possível mostrar bons resultados.

 

Receptividade rondoniense

 

Prince, Brian e Henry foram unanimes em elogiar a receptividade que tiveram em Porto Velho. Se sentem à vontade e garantem que isso dá mais segurança e confiança para mostrar o potencial e colaborar com o crescimento da equipe. A gastronomia local também despertou a atenção dos norte-americanos e do mexicano que elogiam a comida regional e os sucos de frutas da terra principalmente o cupuaçu, cajá, graviola e o suco de maracujá. Prince se encantou com o sabor do maracujá e considerou de paladar especial. Henry sentiu saudade do suco de maça americano, mas se encantou com o cupuaçu amazônico.

 

Brian elogiou as pimentas rondonienses que tem sabor picante e diferenciado. Ainda teve a felicidade de na sua primeira visita ao rio Madeira ver um exemplar do boto Rosa, uma espécie rara que fez um espetáculo de saltos. Para ele foi sinal de boa recepção e boas vindas ao esporte rondoniense.

Galeria de Fotos da Notícia

FUTEBOL AMERICANO: Porto Velho Miners traz americanos e mexicano para fortalecer equipe

FUTEBOL AMERICANO: Porto Velho Miners traz americanos e mexicano para fortalecer equipe

Direito ao esquecimento
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ji-Paraná tem sua preferência?
Como você avalia a gestão do prefeito Cornelio em São Miguel do Guaporé?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS