JUNINA JUABP: Sem poupar recursos, a quadrilha leva Ariano Suassuna para arena do Flor do Maracujá

O presidente João Big destaca que a essência do São João será sempre mantida, “pois é o mais importante de todo o espetáculo”.

JUNINA JUABP: Sem poupar recursos, a quadrilha leva Ariano Suassuna para arena do Flor do Maracujá

Foto: Divulgação

Com 80 bailarinos, 40 coordenadores e sem poupar investimentos, a agremiação folclórica Junina Juabp, do Areal da Floresta, levará à arena do Flor do Maracujá literatura em forma de canto e dança no espetáculo O Auto da Compadecida’, baseado na obra do paraibano Ariano Suassuna. A apresentação será na terça-feira (25), às 20h30.

 

“Vamos retratar um pouco dessa obra fenomenal do Ariano Suassuna representando, por meio da dança e da música, algumas cenas do filme O Auto da Compadecida; Já as partes mais emblemáticas do longa-metragem, a exemplo do testamento da cachorra, serão interpretadas pelos atores que compõem a agremiação”, declarou o presidente João Big.

 

Para levar o espetáculo ao Flor do Maracujá e tentar o quarto título da agremiação, a Associação Cultural Juabp está fazendo o maior investimento da história da quadrilha junina. Do montante a ser aplicado, o Governo repassará apenas R$ 23 mil este ano. “Estamos sempre buscando inovar e para ter um diferencial é preciso investir e o custo é alto”, diz. Ele destaca que a essência do São João será sempre mantida, “pois é o mais importante de todo o espetáculo”.

 

Os ensaios da Juabp acontecem todas as terças, quintas, sextas e domingos na quadra da Escola Jesus Burlamaqui, Bairro Areal da Floresta.

 

Uma das indumentárias da quadrilha para festa deste ano

 

Uma das maiores do Norte

 

A quadrilha junina foi fundada em 1992 para animar o arraial na comunidade da Bom Pastor, no Bairro Areal e posteriormente foi tomando corpo. Atualmente, ela está entre as três maiores quadrilhas de Rondônia, e uma das maiores da região Norte. Já participou de várias competições nacionais - a última foi em 2022, em Belo Horizonte.

 

Na competição do Flor do Maracujá já levou três títulos - 2006, 2016 e 2019. Ano passado (2023) apresentou “Fadas e Duendes” com a certeza de que sairia vencedor nesse festejo junino, mas perdeu para a concorrente Rádio Farol.

 

 

Trajetória

 

 “Cheguei na quadrilha em 2000, e dancei apenas uma vez. Logo comecei a dar ideias para novas alegorias e adereços”, afirma Joao Big ao relatar a trajetória da agremiação.

 

Em 2002, o presidente da época o convidou para assumir a liderança, o que veio a ocorrer em 2003, após a desistência do chefe maior. “O grupo decidiu que eu ficaria como presidente e estou até hoje”.  Além das apresentações, a Associação executa projetos sociais nas comunidades durante o ano.

 

Além de cantor, multitarefas

 

O cantor Maik de Paula entrou na quadrilha em 2018 e neste mesmo ano enfrentou a disputa nacional em Belo Horizonte. Para esta competição, ele criou a música tema da agremiação. “Em 2023, também virei o marcador da quadrilha, tive que cantar e marcar”, diz. Este ano, ele assumiu novas atribuições, ajudando na parte dos artesanatos e bordados.

 

Governo

 

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, o Arraial Flor do Maracujá é uma celebração das tradições e da identidade cultural. “Realizar eventos como esse é fundamental para manter viva a cultura da região”, pontua.

 

Com informações da Secom/Gov

Direito ao esquecimento
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ji-Paraná tem sua preferência?
Como você avalia a gestão do prefeito Cornelio em São Miguel do Guaporé?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS